fbpx

Turismo na Costa do Marfim: vale a pena?

Durante muitos anos a Costa do Marfim permaneceu longe das rotas do turismo internacional. Não por acaso: sua história recente é recheada de turbulências políticas, que culminaram em duas guerras civis só neste século. Esse passado triste, porém, ficou para trás, e hoje o país é uma das economias que mais cresce no mundo (mais de 8% ao ano desde 2013), o que reflete na evolução do turismo na Costa do Marfim.

Para isso, o governo tem feito investimento pesado em infraestrutura, incentivando os viajantes interessados em fazer turismo na Costa do Marfim a conhecerem suas praias, paisagens e fauna, para ver de perto que o país africano tem muito a oferecer. Abaixo, selecionamos algumas cidades e regiões que valem a pena conhecer e suas respectivas atrações turísticas. Confira: 

Abidjan: a Manhattan dos Trópicos

A principal cidade da Costa do Marfim é Abidjan, onde fica a sede do governo. Com quase cinco milhões de habitantes, ela é também a mais populosa e é o centro financeiro do país. Por conta de seus prédios modernos, restaurante badalados e vida noturna agitada, ganhou o apelido de “Manhattan dos Trópicos” em algumas publicações internacionais.

Apesar de seu clima cosmopolita, seus principais pontos de interesse são mais tradicionais, como a Catedral de São Paulo, a Grande Mesquita de Plateau e o Mercado de Trechville, onde é possível encontrar de tudo. Além disso, quem escolhe fazer turismo na Costa do Marfim ainda pode curtir o litoral que banha esta cidade, que fica mais ao sul do país.

Grand-Bassam: belas praias e resorts para relaxar

Colado na cidade de Abidjan está Grand-Bassam. Com belíssimas praias rodeadas de palmeiras e casas com arquitetura colonial, é nessa cidade onde estão localizados os principais resorts do país, ideal para quem quer sossego ao fazer turismo na Costa do Marfim.

Além de relaxar, vale visitar o Musée National des Costumes, que conta a história do passado colonial da Costa do Marfim. O local era o antigo Palácio do Governador, já que Grand-Bassam era a capital durante a época do domínio francês. Vale também conhecer a Lagoa de Assinie, que pode ser navegada de bote.

Yamoussoukro: maior catedral do mundo

Yamoussoukro é a capital administrativa da Costa do Marfim e fica no centro do país. É lá onde está localizada maior catedral do mundo, a Basílica de Nossa Senhora da Paz (maior até que a Basílica de São Pedro no Vaticano). Se for passar um tempo maior na cidade, vale conhecer também a belíssima Grande Mesquita de Yamoussoukro.

Vida selvagem na Costa do Marfim

Quem quer explorar a encantadora natureza da África Ocidental tem dois destinos para visitar: os parques nacionais de Tai e de Comoé. O primeiro fica à oeste, próximo com a fronteira da Libéria, e é uma das últimas áreas de floresta tropical ainda preservadas. Além disso, é o habitat de alguns animais em risco de extinção, como os hipopótamos-pigmeus.

Já o parque de Comoé fica na região de savana, ao nordeste do país. Ele conta com uma grande quantidade de plantas e animais (como leões, girafas e elefantes) e é um dos maiores parques nacionais da África Ocidental.

Outras curiosidades do turismo na Costa do Marfim

  • A Costa do Marfim é o maior exportador de cacau do mundo, correspondendo a mais de 30% de toda a produção mundial. Portanto, é bem possível que o chocolate que você tanto gosta tenha origem no cacau marfinense.

  • Outro produto muito importante ao país é o café. Nos anos 70, a Costa do Marfim chegou a ser um dos maiores produtores da África, mas hoje está atrás da Etiópia e de Uganda.

  • Assim como nós, brasileiros, os marfinenses são fanáticos por futebol. Um dos ídolos do país, Didier Drogba, já parou uma guerra. Em 2005, após a inédita classificação para a Copa, o atacante fez um discurso na TV pedindo o fim do conflito. Dias depois, governistas e rebeldes se reaproximaram e anunciaram o cessar-fogo.

Como ir para a Costa do Marfim?

Brasileiros que queiram fazer turismo na Costa do Marfim precisam tirar visto de entrada antes de viajar. Além de passaporte, fotos 3×4, cópia de passagens e formulário preenchido, ainda é preciso emitir e levar o Certificado Internacional de Vacinação contra febre amarela. Lembrando que documento é vitalício, portanto não é preciso se preocupar com a renovação.

Se quiser ajuda com a documentação de viagem ou precisar de assessoria consular, entre em contato conosco. O site da CELESTINO ainda oferece uma página especial com todas as informações burocráticas sobre a Costa do Marfim.

Fonte consultada: Portal Consular
Texto: Igor Nishikiori, com edição de Julio Simões

× Como podemos ajudar?