fbpx

Preciso tirar visto para cruzeiro internacional?

Quem busca uma experiência diferente de viagem para o exterior tem nos cruzeiros uma excelente opção. Atualmente, é possível viajar para a América do Norte, Europa e até Oceania a bordo de luxuosos navios, com todo o conforto e muitas opções de lazer. No entanto, quem decide por este tipo de turismo sempre se pergunta: preciso tirar o visto para cruzeiro internacional?

A resposta é sim. Mesmo que você não pretenda desembarcar em nenhuma das paradas da viagem, o visto é exigido para fazer o embarque – e por um simples motivo: em caso de qualquer emergência, os passageiros precisarão descer e entrar em território estrangeiro.

Além disso, alguns destinos exigem documentações específicas, como comprovante de vacinação e vistos especiais de entrada, regra que muda para estrangeiros residentes no Brasil. Para entender melhor, listamos e respondemos algumas dúvidas comuns a seguir:

Quais destinos precisam de visto?

A maioria dos países não pede visto para cruzeiro internacional, mas alguns destinos populares o exigem. Em países da América do Sul, Europa e Caribe, basta apresentar passaporte válido por pelo menos seis meses.

As exceções são Cuba e os territórios dos EUA, como Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas, além de Canadá, Austrália, China e Japão, que exigem visto para cruzeiro. O mesmo vale para países do Oriente Médio, como o Catar.

Vale ficar atento também se o país não exige o comprovante de vacina contra febre amarela.

Para saber se seu destino exige visto e quais os outros documentos consulares requisitados, consulte nossa ferramenta de busca exclusiva.

Que tipo de visto para cruzeiro é preciso tirar?

Alguns países oferecerem vistos especiais para turistas, conhecidos como Autorização Eletrônica de Viagem (eTA), e este tipo de documento também serve para quem faz viagens pelo mar. A exceção é o visto eTA do Canadá, válido apenas para quem embarca de avião. Neste caso, o ideal é providenciar o visto tradicional mesmo.

Por fim, vale reforçar a importância de planejar e ficar atento com os prazos para emissão da documentação, evitando contratempos no embarque. Se precisar de ajuda ou quiser tirar alguma dúvida, entre em contato conosco.

Quais outros documentos preciso ter em mãos?

Como já dito, além do passaporte e do visto para cruzeiro, alguns países também exigem a comprovação de vacina contra febre amarela, o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP). Esse documento é vitalício, por isso quanto antes tirar, melhor.

Além disso, destinos como Cuba e países da Europa (os ligados ao Tratado de Schengen) exigem que o viajante tenha seguro viagem para cobrir possíveis despesas médicas. O ideal é contratar uma apólice específica para cruzeiros – para saber mais, clique aqui.

E no caso de estrangeiros que moram no Brasil?

Cidadãos não-brasileiros que queiram fazer cruzeiros pelo Brasil ou fora dele são sujeitos a uma outra regra. Eles devem embarcar com o passaporte original válido por pelo menos seis meses e tarjeta de entrada no Brasil carimbada pela imigração e, caso sejam residentes no Brasil, também com o Registro Nacional de Estrangeiros (RNE) válido. Em caso de dupla cidadania, é preciso ter o passaporte brasileiro para entrar e sair do País.

Caso você seja estrangeiro e esteja precisando regularizar seus documentos, tire suas dúvidas sobre o assunto em nossa página especial em inglês e conte com a nossa equipe especializada sempre que precisar.

Texto: Igor Nishikiori, com edição de Julio Simões

× Como podemos ajudar?