fbpx

Por que você deve conhecer o festival das luzes da Índia

Se você está considerando conhecer a Índia, tente programar sua viagem para acontecer durante o outono do hemisfério norte. É nessa época que acontece uma das mais belas e fantásticas tradições da região: o festival das luzes da Índia, também conhecido como Diwali.

Trata-se de uma festa hindu bem antiga, cuja celebração dura cinco dias (o terceiro dia é o principal) e tem data de início variável, já que depende do ciclo lunar para acontecer – em 2019, por exemplo, as festividades começarão em 27 de outubro.

Cinco atrações que vão te convencer a fazer turismo na Índia

O festival é a celebração da vitória do bem contra o mal, do conhecimento sobre a ignorância, da esperança sobre o medo. Nele, as famílias direcionam suas orações à deusa Lakshimi, que representa fertilidade e prosperidade, e no terceiro dia costumam soltar fogos de artifício. 

A luz, aliás, é o que marca o festival: além dos fogos, milhares de velas iluminam o lado de fora de casas, altares, templos e prédios, alguns até formando lindos mosaicos. Há ainda tradição de decorar o chão com pó colorido e de presentear amigos e familiares, o que torna tudo mais bonito.

O que significa o festival das luzes para os hindus?

Como já citado, o festival das luzes é a celebração do bem contra o mal, da luz contra a escuridão. Por isso, alguns deuses são exaltados e tradições são celebradas, sempre respeitando o ciclo da lua. Confira abaixo um pequeno resumo do dia-a-dia do Diwali:

Dia 1: Conhecido como Dhanteras, é o dia dedicado a celebrar a prosperidade (“Dhan” significa riqueza e “teras” refere-se ao 13º dia de uma quinzena lunar no calendário hindu). Acredita-se que neste data a deusa Lakshmi sai do oceano e, portanto, é recebida com um ritual especial. Além disso, neste dia as pessoas costumam comprar ouro e se reunir para jogar cartas.

Dia 2: Conhecido como Naraka Chaturdasi ou Chhoti Diwali, é quando a Deusa Kali e o Senhor Krishna teriam destruído o demônio Narakasura. Tanto que, na cidade de Goa, são queimadas efígies demoníacas em comemoração a esta tradição.

Dia 3: Conhecido como Amavasya, este é o dia da nova lua, o mais importante do festival das luzes. Nele, a deusa Lakshmi é adorada em cerimônias especiais. Em algumas regiões, outra deusa, Kali, também é adorada, mas a tradição pode variar de dia conforme o ciclo da lua.

Dia 4: Este dia tem vários significados por toda a Índia, já que o festival celebra diferentes histórias. No norte, é celebrado o dia em que o Senhor Krishna derrotou Indra, o deus do trovão e da chuva. Em Gujarat, é comemorado como o início de um novo ano. Em Maharashtra, Karnataka e Tamil Nadu, é celebrada a vitória do deus Vishnu sobre o demônio rei Bali.

Dia 5: Conhecido como Bhai Duj, é um dia dedicado a celebrar os irmãos, que se reúnem e compartilham comida, honrando assim o vínculo entre si.

Época ideal para conhecer a Índia

Além de ser a época do festival das luzes da Índia, o outono é uma das melhores épocas para visitar o país. Isso porque a época mais chuvosa (a das chuvas de monções) já está terminando, o que facilita o turismo. Dessa forma, o ideal é visitar a Índia de meados de novembro a março, ou seja, entre o fim do outono e o inverno local.

Outra dica boa para quem pretende conhecer a Índia e registrar os momentos mágicos e coloridos que verá por lá é ter disponível uma câmera fotográfica ou um bom smartphone, de preferência com chip para acessar a internet e já postar nas redes sociais, sem depender de wi-fi. 

Neste sentido, vale experimentar o MysimTravel, que pode ser ativado no Brasil e é válido em mais 200 países. Seus chips são compatíveis com mais de 340 operadoras mundo afora e você ainda encontra planos especiais para diversos destinos, como EUA, Europa e América do Sul.

Tudo sobre a documentação de viagem necessária para visitar a Índia

Fontes consultadas: Minilua, Manual do Turista, TripSavvy
Texto: Julio Simões

× Como podemos ajudar?