fbpx

Por que vale a pena fazer intercâmbio na França?

Entra ano, sai ano e a França segue sempre entre os países mais queridos dos viajantes. Estima-se que cerca de 89 milhões de visitantes estrangeiros tenham ido ao país somente em 2017, segundo dados do Instituto de Estatística Francês (INSEE). Entre quem busca estudar fora também não é diferente: aqui na CELESTINO, é o sexto destino mais procurado para vistos de estudo, o que prova o interesse dos brasileiros por fazer intercâmbio na França

Não é difícil entender o por quê, afinal o país europeu tem ótima qualidade de ensino, acesso à cultura e tradição ímpares, proximidade com outros países europeus e, por fim, a possibilidade de trabalhar durante o período letivo. Então, se você está considerando fazer intercâmbio em território francês, detalhamos alguns dos principais motivos para você se decidir já! Confira:

Ensino francês tem qualidade reconhecida no mundo

Um dos principais pontos positivos de fazer intercâmbio na França é, sem dúvida, poder usufruir de seu excelente sistema de ensino, grande parte dele público e gratuito, com instituições renomadas internacionalmente. Lá, destacam-se os cursos superiores de Engenharia, Arquitetura e Direito, mas praticamente todas as áreas têm instituições de qualidade.

Neste vídeo produzido pelo canal Estudar Fora, é possível saber mais detalhes sobre como se candidatar para cursar uma faculdade na França: 

Conhecer a França é mergulhar em cultura e tradição únicas

Fazer intercâmbio na França também possibilita ter contato direto com a cultura local, bastante valorizada mundo afora. Estar na França permite conhecer alguns dos principais museus do mundo (como o Louvre, por exemplo), experimentar pratos tradicionais da famosa gastronomia francesa (como o Coq au vin ou o Boeuf Bourguignon) e ter acesso à outros tipos de cultura onde a França se destaca, como cinema, arquitetura e moda.

Saber falar francês ajuda a aprender outros idiomas

Estima-se que o francês seja fluente para mais de 200 milhões de pessoas ao redor do mundo, 80 milhões deles nativos. Além da própria França, a língua francesa também é oficial em países como Canadá (ao lado do inglês), Bélgica, Suíça e Mônaco, além de mais de uma dezena de países africanos, colonizados pelos franceses no passado. 

Por isso, a oportunidade de aprender francês no seu país de origem é uma experiência bastante enriquecedora, especialmente porque possibilita treinar a conversação na prática. Aliás, aprender francês pode facilitar inclusive o aprendizado de outros idiomas, já que trata-se de uma língua latina (tal qual o português) e tem alguns termos próximos aos inglês.

Visto de estudante francês permite ao aluno trabalhar

O visto de estudante é ideal para quem pretende realizar intercâmbio na França com duração superior a 90 dias. Como existem diferentes categorias de visto de permanência no país, é indispensável solicitar o visto mais adequado, uma vez que não será possível modificar a categoria posteriormente.

Para chegar à categoria de visto mais adequada, diversos critérios são analisados, como o tipo de projeto de estudos e a instituição, além da duração da formação. A CELESTINO pode te ajudar em todo o processo – entre em contato. Além disso, o visto de estudante francês também permite ao aluno trabalhar legalmente no país por até 20 horas semanais, o que pode ajudar a manter as contas em dia e viabilizar viagens e passeios.

Acordo bilateral facilitou intercâmbio na França

Em março de 2018, entrou em vigor o programa “Férias-Trabalho”, parceria entre os governos de Brasil e França para facilitar o intercâmbio entre estudantes dos dois países. Segundo a embaixada francesa no país, o objetivo é permitir que jovens entre 18 e 30 anos possam passar até um ano no outro país para viver e trabalhar.

“A experiência profissional assim adquirida, além de um meio simples de complementar os recursos financeiros iniciais, é também uma forma de vivenciar a cultura e conhecer o modo de vida”, explica a nota da embaixada. Os vistos emitidos pelo lado francês são válidos também para os departamentos ultramarinos como Guiana Francesa e Antilhas Francesas.

Importante: os interessados em fazer intercâmbio na França deverão fazer o pedido deste visto com, no máximo, dois meses de antecedência da viagem e, após o fim do período de um ano, não poderão prolongar sua estadia na França ou solicitar uma autorização de residência permanente. Saiba mais sobre o assunto no site da Embaixada da França no Brasil.

Texto e edição: Julio Simões

× Como podemos ajudar?