fbpx

Já pensou em estudar no exterior e trabalhar como au pair?

Fazer intercâmbio e conhecer um novo país pode custar muito dinheiro, mas há uma outra opção para quem quer praticar um idioma diferente sem gastar muito. Trata-se do au pair, modalidade na qual a intercambista cuida dos filhos pequenos da família em troca de moradia e alimentação.

Mesmo sendo regulamentado em diversos países, o au pair (“ao par” ou “igual”, em francês) não possui as mesmas regras em todos eles. Por isso, detalhamos as formalidades envolvidas no processo e listamos outras informações que você precisa saber antes de embarcar nesse tipo de intercâmbio. Confira: 

Quem pode fazer au pair e qual a duração?

O programa au pair pode ser feito por intercambistas de ambos os sexos, mas é mais voltado para jovens mulheres. A idade também varia: nos Estados Unidos, apenas quem tem entre 18 e 26 pode se inscrever, enquanto na Europa, podem ser admitidos jovens entre 18 e 30 anos, a depender da regra do país. 

Uma norma comum é ter experiência comprovada com crianças, já que cuidar de pequenos será a função principal. Como as próprias famílias exigem essa experiência, a dica é se planejar para a viagem fazendo trabalhos voluntários em ONGs ou estágios em creches.

Já a duração do programa depende de cada país. Nos EUA, o período mínimo é de 12 meses, podendo ser estendido para mais 12. Na Europa, o período mínimo costuma ser de três meses e máximo de um ano. Em geral, há folgas semanais e um fim de semana livre por mês. Além disso, ao final do programa, é possível ficar mais um mês no país, podendo viajar e conhecer outros locais.

Quais são os requisitos formais deste tipo de programa?

Como já dito, cada país tem a sua regra específica para aprovar ou não o intercâmbio au pair. A Alemanha, por exemplo, exige que o interessado assine um contrato com a família anfitriã e tenha proficiência em alemão básico – para saber outras exigências, clique aqui. No caso da França, é preciso firmar um contrato com o Ministério do Trabalho local, com as assinaturas da família, do intercambista e do próprio governo, além de enviar uma carta de intenções em francês – clique aqui e veja outras exigências.

Nos Estados Unidos e na Holanda, outros países que já regularizaram a modalidade, há outras regras específicas, diferentes dos países já citados. Para saber quais são as formalidades de cada um, clique no nome dos países e acesse a página deles aqui no site da CELESTINO.

Quais as vantagens de fazer au pair e quais cuidados tomar?

Em troca do trabalho, a família oferece moradia e alimentação, além de um salário, que também varia de acordo com o país. Nos EUA, esse valor é de US$ 195,75 por semana, enquanto que no Reino Unido pode chegar a 280 libras. Além disso, os anfitriões são obrigados a custear algum curso para que a intercambista estude durante o au pair. Os cursos são escolhidos pela própria participante e podem ser profissionalizantes ou de idiomas.

Por fim, um cuidado importante a ser tomado antes de viajar é tirar todas as dúvidas possíveis com os anfitriões, como a localização da casa e a rotina da família, além de comunicar a eles outros detalhes pessoais, como algum tipo de restrição alimentar, por exemplo. Além disso, é fundamental pesquisar bem antes de escolher a agência que intermediará sua viagem. Procure por empresas credenciadas e se possível converse com ex-participantes do programa. Se precisar, entre em contato com a CELESTINO. Estamos à disposição para te ajudar.

Texto: Igor Nishikiori, com edição de Julio Simões

×

Olá,
Fale com a gente pelo Whatsapp
clicando abaixo, ou através do e-mail
celestino@celestinodesp.com.br

× Como podemos ajudar?