fbpx

Intercâmbio no México: educação e preço atraem brasileiros

Mais do que conhecer de perto uma cultura rica e apreciar uma culinária que é considerada Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco, fazer intercâmbio no México é uma ótima chance para quem quer aprender ou aprimorar o espanhol ou mesmo para quem deseja fazer uma graduação gastando menos do que no Brasil.

Ficou interessado? A seguir, detalhamos estes e outros bons motivos para escolher o México para estudar:

Aprender espanhol e a cultura mexicana

Pouca gente sabe, mas no México há cursos de espanhol que são mais em conta do que os oferecidos aqui na América do Sul. Além de aulas de conversação e gramática, algumas escolas oferecem ainda atividades extracurriculares para quem vai fazer intercâmbio no México, como aulas de dança, mergulho, visita a locais históricos e passeios às praias paradisíacas, como Cancún ou Acapulco.

Além disso, pesa também o fato dos mexicanos serem um povo festeiro e apaixonado por futebol como nós, brasileiros. Vale conhecer o país durante suas principais festas o Día de Los Muertos (31 de outubro) ou o Grito da Independência (15 de setembro). Além disso, sua moeda é mais barata em comparação com o nosso real e o custo de vida é mais em conta do que no Brasil, o que sempre facilita a vida do viajante.

Educação de qualidade

Se o seu interesse é estudar ou aperfeiçoar uma profissão, fazer intercâmbio no México pode ser uma boa opção. Segundo ranking da QS University, três instituições mexicanas estão entre as melhores universidades da América Latina.

A Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM) é a maior da região, com diversos campi espalhados pelo país, e uma das mais antigas, tendo sido fundada em 1551. Dentre seus ex-alunos estão alguns ex-presidentes mexicanos, além do atual presidente Andrés Manuel López Obrador; e personalidades conhecidas, como o bilionário Carlos Slim, o diretor Alfonso Cuarón e o eterno Chespirito, criador de Chaves e Chapolin.

Além da UNAM, também se sobressaem o Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey, com cursos de tecnologia da informação, engenharia e negócios, além de bom índice na área de saúde; e o Instituto Politécnico Nacional (IPN), que se destaca nas áreas de engenharia, física, matemática, tecnologia, medicina e ciências biológicas, além da área de pesquisas.

Bolsas de estudos para intercâmbio no México

No México, as universidades públicas cobram, em geral, uma taxa anual de aproximadamente R$ 3 mil. Já nas instituições privadas o valor pode chegar a mais de R$ 60 mil por ano. Por isso, uma opção para quem quer economizar é participar dos concursos de bolsas para estrangeiros oferecidos pelo governo mexicano. Algumas delas cobrem os valores dos cursos e ainda oferecem passagem de ida e volta, além de auxílio mensal para despesas extras.

Porém, antes de se candidatar, é preciso entrar em contato com a instituição em que você deseja estudar e solicitar uma carta de aceite. Para isso é preciso enviar documentos, como histórico escolar, comprovação de fluência em espanhol e uma carta de motivação. Só com essa permissão da universidade é possível tirar o visto de estudante. Para mais informações sobre documentação consular, entre em contato com a CELESTINO.

Texto: Igor Nishikiori, com edição de Julio Simões
× Como podemos ajudar?