fbpx

Ensino bom e barato é diferencial em intercâmbio na Alemanha

Se você está pensando em fazer o ensino superior ou alguma pós-graduação no exterior, precisa considerar a Alemanha como destino. Afinal, muitas universidades de lá oferecem estes cursos gratuitamente ou com taxas bem inferiores às de outros países. Além disso, o visto de estudante também possibilita trabalhar nas horas livres do ano letivo, o que ajuda a complementar a renda durante o intercâmbio na Alemanha.

E aí, convencido? Se você precisa de mais argumentos, siga em frente e veja mais detalhes sobre como é estudar na Alemanha e também como conseguir o visto alemão de estudos: 

Ensino de ponta com baixo custo

Este país europeu tem algumas das melhores universidades do mundo, sobretudo na área de pesquisas em ciências naturais e filosofia. As principais cidades para intercâmbio na Alemanha são Munique e Berlim, embora outros municípios menores também tenham instituições de ensino bastante conceituadas.

A maioria das universidades alemãs são públicas, ou seja, o Estado é quem financia boa parte dos custos. Porém, dependendo da instituição e da região, é preciso pagar a matrícula semestral, que pode variar de 100 a 250 euros. A taxa serve para arcar com algumas despesas administrativas, além de permitir que o estudante use livremente o transporte público. Há ainda a opção de estudar em universidades privadas, mas o custo é alto, chegando a 20 mil euros/ano.

Qual é o visto ideal para fazer intercâmbio na Alemanha? 

Para fazer intercâmbio na Alemanha por um período maior do que três meses é necessário solicitar o chamado Visto Nacional (D-Visum). A emissão exige alguns documentos específicos, como seguro-saúde e comprovante de renda. Para este último item, a imigração pede a abertura de uma conta bancária na Alemanha, chamada de “conta bloqueada”, que serve como garantia de que o estudante conseguirá se sustentar no país.

O visto de estudos alemão também habilita o intercambista estudar e trabalhar ao mesmo tempo, desde que sejam respeitadas algumas regras: só é permitido trabalhar em período integral durante 120 dias/ano ou meio turno em 240 dias/ano, desde que em dias livres. A CELESTINO é especializada em documentação de viagem e pode tirar suas dúvidas e ajudar com todos estes trâmites burocráticos – entre em contato.

Para estudar na Alemanha é preciso falar alemão?

Não. É possível fazer intercâmbio na Alemanha mesmo sem falar nada da língua local, uma vez que existem diversos cursos ministrados totalmente em inglês. No entanto, aprender alemão acaba sendo sempre uma boa pedida para conhecer o cotidiano do país, se relacionar com a comunidade local e melhorar o currículo.

Quanto ao ensino superior alemão, ele não é muito diferente do brasileiro. O primeiro nível é o bacharelado, que costuma durar seis semestres. Já quem quiser se aprofundar pode fazer o mestrado, que dura de dois a quatro semestres. Por fim, o nível mais alto é o doutorado, que se divide em dois tipos: tradicional e estrutural.

O doutorado tradicional é mais livre, sem a necessidade de se vincular a algum programa e com mais liberdade de decisão junto ao supervisor. Já o estrutural obriga o estudante a se juntar a um grupo de orientandos que estão pesquisando um tema similar, participando de seminários e cursos. A duração desse tipo de programa é de aproximadamente três anos.

Fontes: Partiu Intercâmbio, Estudar na Alemanha, Viva MundoDaad
Texto: Igor Nishikiori, com edição de Julio Simões

×

Olá,
Fale com a gente pelo Whatsapp
clicando abaixo, ou através do e-mail
celestino@celestinodesp.com.br

× Como podemos ajudar?