fbpx

Demanda leva profissional do Brasil a ser engenheiro nos EUA

A alta demanda dos Estados Unidos por engenheiros tem feito profissionais brasileiros considerarem cada vez mais a possibilidade de emigrar para aproveitar as oportunidades que tem surgido por lá. É o que aponta a reportagem recente da revista Exame, que ouviu a consultoria internacional Hayman-Woodward sobre o interesse do profissional brasileiro por trabalhar como engenheiro nos EUA.

Segundo a matéria, a engenharia está entre as profissões de interesse nacional do país, o que inclusive pode acelerar e facilitar o caminho para aprovação do Green Card (visto permanente para estrangeiros nos EUA). De acordo com a consultoria, o procedimento mais indicado é entrar com o pedido de visto EB-2 na categoria National Interest Waiver (NIW).

Áreas da engenharia mais valorizadas nos EUA e requisitos básicos

Para a consultoria internacional ouvida pela reportagem, as áreas da engenharia para as quais há mais oportunidades nos Estados Unidos são: 

  • Engenharia Civil (para construções de grande porte e projetos residenciais);
  • Óleo e Gás;
  • Engenharia Química;
  • Engenharia de Produção;
  • Engenharia Eletrônica;
  • Engenharia Elétrica;
  • Telecomunicações e Redes.

De acordo com a fonte ouvida pela revista Exame, os profissionais brasileiros com experiência entre 5 e 10 anos costumam ser os mais procurados. Além disso, muitos dos engenheiros que buscam a ajuda da consultoria Hayman-Woodward para trabalhar no exterior já são extremamente qualificados, a grande maioria com pós-graduação, mestrado ou doutorado.

No entanto, o profissional interessado em trabalhar como engenheiro nos EUA deve cumprir algumas etapas, como validar o diploma brasileiro através de uma prova no estado em que for trabalhar e emitir sua certificação na região. Vale dizer que a licença só é necessária para profissionais que vão trabalhar como responsáveis técnicos de engenharia, o que nem sempre é o caso.

Planejamento é chave para quem quer ser engenheiro nos EUA

O engenheiro civil brasileiro, João Márcio Abijaodi Vieira, que desde 2017 empreende como engenheiro nos EUA, recomenda aos conterrâneos interessados que façam um planejamento detalhado antes de se mudar para o exterior. 

“Inclua no planejamento a análise de questões imigratórias e tributárias, e procure estar apoiado por profissionais qualificados nesses dois quesitos”, disse Vieira à Exame.

Para ele, o engenheiro interessado em trabalhar nos EUA deve avaliar como sua experiência profissional e habilidades técnicas específicas se encaixam na demanda norte-americana, além de calcular os gastos com tempo de aprendizado.

“A ‘mudança’ no sentido amplo da palavra será um processo onde o comportamento, o conhecimento, as competências e habilidades sofrerão impactos negativos e positivos e estarão sendo testados o tempo todo”, completou Vieira.

Caso você seja engenheiro e tenha se interessado por essas oportunidades, comece agora o seu planejamento. Entre em contato com a CELESTINO e verifique desde já a questão do visto de trabalho!

Fonte: Revista Exame
Texto e edição: Julio Simões

× Como podemos ajudar?