fbpx

Cinco atrações que vão te convencer a fazer turismo na Índia

Se você está em busca de um destino diferente para as próximas férias, talvez devesse considerar a possibilidade de fazer turismo na Índia. O país do extremo oriente tem atrações culturais únicas, nada óbvias, que certamente vão te marcar para sempre. 

Abaixo, selecionamos cinco atrações turísticas incomuns, que vão muito além do tradicional Taj Mahal – que também vale a visita, sempre. Por fim, listamos algumas dicas práticas para você se preparar para aquela que pode ser a viagem de sua vida. Vamos lá?

Holi, o festival das cores

O Holi, ou festival das cores da Índia, é este evento que ilustra nosso post. Trata-se de uma celebração da religião Hindu e acontece todo mês de março (às vezes, no fim de fevereiro) para comemorar a chegada da Primavera. Neste dia, pessoas brincam de atirar água e tinta em pó de várias cores umas nas outras, o que acaba deixando tudo incrivelmente colorido.

Segundo a lenda, tudo começou muitos séculos antes de Cristo, quando o demônio-rei Hiranyakashyap exigiu que todos o adorassem. Porém, ao saber que seu filho Prahlad era devoto de outra divindade, ele pediu que sua irmã Holika, imune ao fogo, pegasse Prahlad no colo e o queimasse. No entanto, como usava seus poderes para o mal, Holika acabou devorada pelo fogo e Prahlad saiu ileso. Até hoje, em algumas partes do país, representações de Holika são queimadas, o que os hindus acreditam trazer boa sorte.

Templo Dourado, a beleza do sagrado

O Templo Dourado de Amritsar fica no coração da região de Punjab, no extremo norte da Índia, e é um monumento profundamente sagrado para a religião Sikh. Ao atravessar sua linda passarela de mosaicos e chegar ao centro do complexo, você se surpreenderá com as paredes laminadas de ouro, cúpulas de bronze e mármore decorativo, tudo muito impressionante. Dica: visite o templo à noite para ver o complexo iluminado por dentro e por fora, e para participar da veneração do livro sagrado desta religião.

Himalaia, os picos mais altos do mundo

Aventureiro ou não, ninguém que vai à Índia pode deixar de considerar uma viagem para o norte do país, onde é possível ver de perto o conjunto de montanhas que formam o Himalaia. É verdade que a cordilheira supera fronteiras e passa por cinco países, mas a parte indiana tem atrações belíssimas como a Caxemira e a nascente do Rio Ganges, o mais sagrado do Hinduísmo. É lá também que se refugia Dalai Lama, o que fez com que a região ganhasse o apelido de Pequeno Tibet. 

Centros de Yoga, a busca pelo eu interior

Para os praticantes da yoga, a Índia é imperdível. Lá é possível conhecer o mundialmente famoso Memorial da Yoga Ramamani Iyengar, que fica em Pune, cidade próxima a Mumbai; ou o Instituto Ashtanga, localizado em Mysore, mais ao sul do país.  No entanto, como o país é considerado o berço desta prática milenar, é possível encontrar centros especializados em praticamente qualquer lugar.

Templo Virupaksha, o santuário que toca o céu

O majestoso templo Virupaksha, cuja principal torre tem 50m de altura (o equivalente a nove andares), fica em Hampi, cidade ao sul da Índia, a seis horas de carro de Bangalore. Local sagrado desde o século 7, fica às margens do rio Tungabhadra e serve de santuário para a divindade Virupaksheshwara. Apesar de sentir o peso do tempo, o templo ainda sedia inúmeras atividades, inclusive um festival anual de carruagens em fevereiro.

Extra: O que não você não pode esquecer antes de fazer turismo na Índia! 

  1. Passaporte: Para viajar à Índia, é preciso emitir o passaporte com data de validade superior a seis meses da data da viagem. Clique aqui para solicitar a emissão do mesmo. 

  2. Visto: O visto padrão do consulado permite múltiplas entradas e tem validade de um ano. Conte com a CELESTINO para te ajudar com todo o trâmite necessário junto ao consulado. 

  3. Vacina: É obrigatório tirar o certificado internacional da vacina contra febre amarela. Saiba mais sobre isso neste outro post que fizemos. 

  4. Biometria: Dependendo do tipo do visto, é necessário realizar o cadastro biométrico no consulado antes de viajar. Apenas menores de seis anos ou maiores de 70 anos estão isentos desta obrigação.

Fonte: O Globo, iG, Momondo
Texto e Edição: Julio Simões