fbpx

Intercâmbio no Canadá: 5 ótimos motivos para escolher o país

Conteúdo originalmente publicado em abril/2019 e completamente atualizado em maio/2021

Há 15 anos, fazer intercâmbio no Canadá é a primeira escolha dos brasileiros interessados em estudar fora do país, segundo a Pesquisa Selo Belta 2020, realizada pela Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio (Belta).

Na CELESTINO, o país também é um dos destinos mais buscados, o que nos motivou a listar cinco boas justificativas que explicam porque tanta gente opta pelo país do maple syrup, do hóquei no gelo e do Justin Bieber. Confira:

1. Câmbio favorável ajuda intercâmbio no Canadá

Apesar do custo de vida relativamente alto para os nossos padrões, fazer intercâmbio no Canadá não pesa tanto no bolso quanto viver nos EUA, na Grã-Bretanha ou nos países da zona do Euro.

Mesmo em épocas ruins, como a pandemia do coronavírus, a moeda sempre se manteve inferior ao dólar e ao euro, o que é muito positivo para quem quer ficar bastante tempo por lá para trabalhar e estudar, por exemplo.

Neste caso, vale uma observação: trabalhar e estudar em simultâneo durante o intercâmbio no Canadá só é permitido em caso de curso profissionalizante, não de idiomas.

2. Visto mais fácil comprova receptividade canadense

O Canadá é um país bastante receptivo a estrangeiros. Há uma grande tolerância às outras culturas e nacionalidades, afinal estima-se que cerca de 22% da população canadense atual seja composta por imigrantes.

Não por acaso, o visto canadense é considerado fácil de tirar. O maior entrave, porém, fica por conta da coleta biométrica, que requer presença em horário marcado nos Centros de Solicitação de Visto (CVAC) nas seguintes capitais:

  • São Paulo (SP)
  • Rio de Janeiro (RJ)
  • Brasília (DF)
  • Porto Alegre (RS)
  • Recife (PE)

Portanto, se você não mora nessas cidades, faça a solicitação com antecedência ou procure ajuda especializada com a CELESTINO.

Além disso, o visto de turista permite que a pessoa fique até seis meses no país estudando, mas sem trabalhar. Outra possibilidade para quem deseja fazer intercâmbio no Canadá é tirar a ETA (Autorização Eletrônica de Viagem).

Para conseguir esse documento, é preciso ter um visto válido para os EUA ou ter emitido o visto canadense nos últimos 10 anos. Lembrando que o ETA só é válido para quem for ao país de avião.

3. País preza pela segurança e casos de terrorismo são raros

O Canadá é um dos países mais seguros do continente. Sua taxa de homicídio foi de apenas 1,68 por mil habitantes em 2018, e casos de terrorismo, além de menos frequentes, também causam menos vítimas fatais do que em outros locais.

No caso de outros crimes, como roubos, agressão e abuso sexual, o Canadá tem taxas menores ou similares aos de outros países desenvolvidos. Além disso, sua Justiça costuma ser bastante ágil, o que inibe a impunidade.

4. Excelência em qualidade de vida e educação

Na edição 2021 do World Happiness Report, o Canadá foi apontado pela ONU como sendo o 14.º país mais feliz do planeta – apenas para efeito de comparação, o Brasil aparece em 35.º lugar na mesma lista.

Além disso, Vancouver foi eleita a 3.ª melhor cidade do mundo para se morar em 2019, de acordo com a consultoria Mercer, enquanto Toronto e Ottawa ocupam a 16.ª e 19.ª colocação, respectivamente.

Para completar, o Canadá ainda ocupa a 16.ª posição no ranking 2020 do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), ficando à frente de países como os Estados Unidos, Japão e França.

Os motivos são vários: além da já citada segurança pública, o país conta com excelentes serviços em educação, cultura, lazer e saúde, além de gozar de estabilidade política e ampla liberdade religiosa.

Sobre educação, aliás, vários destinos canadenses aparecem entre as melhores cidades para estudar em 2019, segundo o QS Top Universities: Montreal aparece em 6.º lugar, enquanto Toronto surge em 11.º e Vancouver 16.º.

5. Oferta de línguas e cursos são diferenciais do intercâmbio no Canadá

Engana-se quem pensa que o intercâmbio no Canadá está restrito aos cursos de inglês. As instituições de ensino de lá tem vasta oferta para estrangeiros, com graduações em design, TI, administração e até em produção de cerveja.

Muitos desses programas oferecem opção de estágios (alguns remunerados) para praticar os ensinamentos. Ao final do curso, você ainda terá um diploma canadense, o que certamente vai incrementar o seu currículo aqui no Brasil.

Por fim, é importante lembrar que o país é oficialmente bilíngue, portanto é possível aprender o inglês e também o francês. Não são raros os estudantes brasileiros que engatam cursos de intercâmbio no Canadá nos dois idiomas, aliás.

No entanto, vale sempre pesquisar sobre os cursos que você pretende fazer antes de bater o martelo para não cair em ciladas comuns de quem faz intercâmbio.

Também vale a pena acessar nossa página especial para aprender mais sobre a documentação de viagem necessária para fazer intercâmbio no Canadá. No mais, se precisar de ajuda, conte sempre com CELESTINO. Boa viagem!

Texto: Igor Nishikiori, com edição e atualização de Julio Simões

× Como podemos ajudar? Available from 08:30 to 18:00