fbpx

Quais são os destinos mais seguros e os mais perigosos para viajar em 2020?

A ONG International SOS Foundation divulgou recentemente uma lista com os locais mais seguros e os mais perigosos para viajar em 2020. A 11ª edição do Travel Risk Map (“Mapa de Risco de Viagem”) procura prever quais países podem representar um risco à vida do viajante no ano que vem.

A organização lançou um mapa interativo no qual todas as nações são divididas em cinco grupos de risco: Insignificante, Baixo, Médio, Alto e Extremo.

O Brasil está no nível médio por conta de possíveis episódios de insurgências, protestos violentos e crimes contra a vida. A questão da segurança pública e dos serviços emergenciais são considerados variáveis, ou seja, podem mudar bastante de região para outra.

Confira a seguir os países considerados mais seguros e mais perigosos para viajar de acordo com a entidade:

Risco insignificante

Nesta faixa estão países com baixíssimos índices de violência e politicamente estáveis. Além disso, as chances de sua população sofrer um ataque terrorista são próximas de zero. Em 2020, apenas territórios europeus fazem parte dessa lista: Dinamarca, Eslovênia, Finlândia, Groenlândia, Islândia, Luxemburgo, Noruega, Suíça e o arquipélago de Svalbard. O turista que for a esses locais ainda poderá encontrar serviços de emergência e infraestrutura de qualidade, além de correr pouco risco de sofrer acidentes na estrada.

Risco baixo

Nesta faixa estão países com índices de mortes violentas bem abaixo do tolerável, porém suas populações podem sofrer ameaças físicas em menor escala. A infraestrutura e o atendimento hospitalar são considerados bons para o turista. Dentre os países que fazem parte desse grupo temos a maior parte da Europa Central e Ocidental, Estados Unidos, Canadá, Chile, Equador, Argentina, Paraguai, Uruguai, Austrália, Nova Zelândia, Tailândia, Vietnã, Japão e Coreia do Sul.

Risco médio

No mesmo nível do Brasil estão países como Bolívia, Peru, parte da Colômbia, países africanos como África do Sul, Angola e Zimbábue, Rússia, Turquia, Arábia Saudita e Índia. Nesses locais, a organização pede precaução para o viajante e que faça uma pesquisa aprofundada sobre o destino antes de viajar.

Risco alto

Considerados locais perigosos para estrangeiros estão Venezuela, algumas regiões da Colômbia, algumas regiões do México, Haiti, Honduras, Nicarágua, Egito, Nigéria, Paquistão, algumas regiões de Mianmar, Papua Nova Guiné, entre outros. Nesses locais são frequentes casos de protestos seguidos de reações violentas, terrorismo e ameaças contra a vida. Não é recomendado viajar a esses locais desacompanhado.

Risco extremo

Nesses locais, a presença do governo, da lei e da ordem já não existe mais. Violência sectária e indiscriminada é comum, assim como ameaça de ataques terroristas. Em outras palavras, são os territórios mais perigosos para se viajar. Apenas 11 países se enquadram nesse nível: Afeganistão, Iraque, Iêmen, Síria, Líbia, Mali, República Centro Africana, Somália, algumas regiões da República Democrática do Congo, algumas regiões da Nigéria e algumas regiões da Ucrânia.

Dicas para viajar tranquilo

Além de conferir a segurança do destino antes de comprar as passagens, não esqueça de verificar se o seu passaporte ainda está em dia. Muitos países aceitam apenas documentos que tenham pelo menos seis meses de validade, então não deixe para a última hora e faça logo a renovação.

Fique atento: a validade do passaporte pode te custar a viagem!

Além disso, confira se o destino escolhido tem visto de entrada para turistas. Para isso, use a busca de destinos da CELESTINO, que conta com informações consulares de mais de 200 países. Além disso, contamos com uma equipe especializada, que pode te ajudar em todas as fases do processo – entre em contato.

Por fim, outra dica bacana é contratar um plano internacional para ter internet no celular em qualquer lugar do planeta e não deixar suas redes sociais desatualizadas. Com a MysimTravel, você pode comprar chips com cobertura em mais de 200 países, além de ter suporte 24 horas em português.

Fonte: International SOS

× Como podemos ajudar? Available from 08:30 to 18:00